Com tecnologia do Blogger.

#6 Crónicas da amamentação: a última!

A minha #lapacorderosa já tem 9 meses e 3 semanas (datas de mãe). Adora dançar o bailinho, cantar os parabéns, gatinhar a alta velocidade: pé, joelho, pé, joelho! Adora ia 'lalá' (sai à mãe) e é apaixonada pelo Zé ... apaixonada mesmo!! 

Come de tudoooo... (só não gosta nada de iogurte)! Aplico um método misto: sopas e papas caseiras com alimentos sólidos na forma natural, ou seja BLW! Dá gozo ve-la comer com as mãozinhas, para ela é um momento de diversão. Prefere comer os sólidos que as sopas, mas gosto sempre de ter sempre uma sopa feita!  

Ah e a amanentação! Penso que hoje há-de ser a última crónica de amamentação! Ela continua a ser uma lapa, sempre colada a mim, mas a amamentação está mesmo no fim. Desde que comecei a 'deixar' que fizesse biberão quando não estou, que a minha produção de leite reduziu imenso, ela também passou a preferir o biberão... e aos poucos, está a acabar a amamentação!! 

Vou ser sincera,  sinto um misto de nostalgia com leveza. Por um lado estou mais ‘livre’, tenho mais tempo para ser mãe do Zé Pedro - muito importante - uma vez que ambos já estavamos com muitas saudades um do outro.

Mas por outro lado (...) acabar com a amamentação custa tanto! Tenho pena que ela já não tenha mais esta ‘vacina’ diária... e que depois de tanto foco para que corresse tudo bem, já acabou!! Num ápice!! Tanto esforço para correr tudo bem, para se adaptar, para adormecer, para acalmar, tanta estratégia que usei para aumentar a produção de leite!! Tanta crónica!! #1, #2, #3, #4, #5  

E agora, ela agora aprende a ser mais independente sem mim! Acalma-se com abraços e colo (não mama)! Custa-me! Bastante... Mas enfim, está no fim!

Serve-me de consolo saber que ainda foram 9 meses e 3 semanas... o Zé foram 6 semanas! 

A mensagem que fica é a mesma: para quem pode e quer que tente e faça! É sem dúvida uma experiência 'de outro mundo' :D 





Já acompanha o mano nas corridas :D 



Eu sei que disse que nunca ia por uma foto a amamentar ... mas a minha amiga aprova esta! hehe 
É realmente um momento tão giro ... que é muito bom partilhar. 



#2 Parte: Então, o que posso comer afinal?

Dando seguimento ao post anterior... sabemos que a nutrição é uma ciência sempre em movimento. O que hoje parece ser válido, lá vem amanhã um estudo que mostra que 'afinal' não era bem assim! Mas a maior parte do que escrevi no post... é, infelizmente, verdadeiro e comprovado.

Os alimentos 'verdadeiros', não modificados, sem 'quê's' nenhuns... são efectivamente 'escassos' na oferta que temos hoje em dia.

E na prática, aquilo que escolhemos comer, não está só associado ao conteúdo nutricional, ou ao facto do alimento fazer 'bem ou não'... mas também à componente social, afetiva, cultural, socioeconómica e ao prazerrrr!
Em todo o lado há comida! E comida saborosa... comida que nos conforta, nos sacia e que nos une.

Mas calma lá ... não estou para aqui a dizer: "toca a comer o que sabe bem!!" Nada disso! haha

Até porque hoje em dia, o nosso cenário em saúde é dramático:

Cito Pedro Carrera Bastos que ainda ontem fez esta publicação no facebook acerca do assunto:



Na maioria dos países (desenvolvidos e subdesenvolvidos), há uma elevada incidência e prevalência de várias doenças crónicas não transmissíveis (ecnts), como a diabetes mellitus [1-13], a hipertensão [14-22], a doença das artérias coronárias [10, 23-29], o acidente vascular cerebral [26-31], vários tipos de cancro [32, 33], a osteoporose [34-40] e as doenças autoimunes [3, 12, 41-45]. e entre as principais causas de mortalidade prematura se encontram a diabetes, doença das artérias coronárias e o acidente vascular cerebral [46].
[...]
E quais as causas deste cenário?!? 
[...]
1) o grande aumento da prevalência de obesidade e excesso de peso  [...]
2) o típico padrão de dieta ocidental gorduras 
3) a inadequada exposição solar e deficiência de vitamina D 
4) o sedentarismo
5) as alterações dos ritmos circadianos e padrões de sono 
6) o tabagismo
7) o aumento da exposição a poluentes ambientais 
8) O stress psicológico crónico
9) várias alterações na microbiota

Mas qual o mecanismo que unifica todas as explicações apresentadas?

==>  inflamação crónica de baixo grau 
 [..]

Bem, traduzindo por outras palavras: estamos mesmo mais 'doentes' porque comemos mesmo 'mal', e ficamos todos 'inflamados'!  

OK Nádia ... Então o que é que posso comer??? 

Resposta rápida: 80/20

... 80% de alimentos que promovam saúde e no máximo 20% dos que não são saudáveis!

A natureza é sábia. O nosso corpo tem várias formas de metalizar e desintoxicar, desde que estes alimentos 'maus' não excedam os 20% da nossa alimentação. ... Mas não se esqueçam, precisamos mesmo de investir nos 80%. Escolher alimentos de qualidade, regionais, biológicos, com poucos ingredientes, evitar alimentos processados, não ingerir açúcar, etc. Pensem que todo o alimento saudável que escolhem deve ter uma função positiva no nosso corpo. Se não tiver, não precisamos dele!

Claro que estou a falar com base num indivíduo saudável! Há patologias que requerem cuidados nutricionais bastante específicos (por exemplo, não convém dar glúten a um celíaco).

Na verdade, o ideal, ideal, ainda está para vir: uma análise genética a cada um de nós, que trace o perfil alimentar individual. Mas sem essa opção.. o mais fácil é fazermos as nossas experiências, e vermos o que funciona melhor com cada um de nós!

Tenho pacientes que sentem-se mal quando comem: alface. Outros que têm mais dificuldade em perder peso se comerem mais pão! Uns que preferem mais doses de HC ao jantar! Uns que detestam frutos secos, mesmo sabendo que fazem muito bem... Enfim, acho que nunca fiz um plano alimentar igual ao outro! Não há como serem iguais.

Pensem comigo: todos vamos ter de comer até ao final das nossas vidas, certo?!
Se associarmos sempre o comer: à culpa, ao medo, a terrorismo, podemos ter a certeza que a nossa saúde emocional será afectada... e isto de certezinha que se há de refletir na nossa saúde!

É muito importante o consenso, os estudos científicos, e informação de qualidade... Mas se é importante consenso, é mais importante ainda BOM SENSO, e a adaptação a cada caso!

A nutricionista,
Nádia Brazão

PS* [Se têm muitas dúvidas, ou dificuldades, procurem ajuda, ajuda de qualidade. Duvidem quando vos oferecem alimentos 'embalados', processados ou nem vos falem em alimentos biológicos!]










#1 Então... e o que podemos comer afinal??

Como podem imaginar, muitas dúvidas batem-me à porta todos os dias: no consultório, no facebook, no instagram! Este é o meu dia-a-dia... a informação é muita, mas a informação pertinente e fundamentada deve ser bem estudada! Mas...  Vivemos a era de um certo 'terrorismo nutricional'.

Ora vejam se me entendem...

Hidratos de carbono, engordam! Mas se eu cortar os HC, obviamente vou ter de consumir muita proteína e gordura ...

Mas:

O excesso de proteínas parece reduzir a esperança média de vida, contribui para uma alteração na flora intestinal (chamada disbiose intestinal), parece aumentar o risco de cálculos renais e eliminir algum cálcio do nosso organismo.

O excesso de gordura, principalmente saturada e/ou hidrogenada, parece aumentar a permeabilidade intestinal, provocando inflamação (ativação de factores inflamatórios), sobrecarga ao fígado, e resistência à insulina!

E ainda:

O glúten 'faz mal', a água tem xenobióticos (assim como a maquilhagem e os desodorizantes), as frutas têm pesticidas e herbicidas, têm frutose também e o excesso de frutose engorda e aumenta a gordura no fígado ...
Ah, já para não falar dos solos estão que estão 'desnutridos', então é preciso suplementar a nossa dieta!

Os produtos industrializados, ui, esses nem pensar!! Estão cheios de veneno!

O açúcar, outro para esquecer, tem elevada carga glicémica, inflama e reduz a esperança média de vida!

O leite, é outro 'veneno' cheio de hormonas (e pode conter formol). O iogurte probiótico parece não ser assim tão interessante, porque os lactobacillus 'morrem' na prateleira do supermercado.

O omega 3 é fundamental suplementar, porque não consumimos peixe suficiente, ahh... e já agora falando no peixe: está cheio de metais pesados!

A carne vermelha está associada à diminuição da esperança média de vida e de cancro no cólon... Mas bom bom, era deixar de comer carnes, pela pegada verde!
Mas aí os vegetarianos teriam de comer mais feijões... ah mas os feijões chegaram há 10.000 anos (só) e agora devemos fazer uma alimentação paleolitica!!

Bem... o ideal seria fazer JEJUM! É isso, o jejum é que faz bem ... mas, o jejum vai dar fome... e vou começar a comer tudo o que está escrito acima!!

Continuam confusos... muito disto é verdade; e o que parece é que não é fácil sermos 'humanos' e termos de apenas comer 'comida'!!

(No proximo post... vou vos dar uma sugestão)




Desafio 'Food Rev Day'

Ora bem, tal como prometido, venho-vos trazer umas dicas para nos facilitar na adesão do desafio deste fim de semana #FoodRevDay organizado pela OrganicA!! 3 Dias sem alimentos processados!! Parece difícil?! Não é ...

O que posso garantir?! Que vamos ter o fim de semana mais saudável de SEMPRE!!!! hehe

Começando pelo início:

#O que são alimentos processados?! 

São alimentos que não provêm diretamente da natureza e que, de alguma forma, sofreram manipulação por parte do homem. São aquilo a que chamamos de alimentos industrializados (passaram a ser produtos alimentares em vez de alimentos).

Apareceram para nos 'facilitar a vida', mas acabam por ter muitos ingredientes artificiais: corantes, adoçantes, estabilizadores, emulsionantes - o que permite que tenham mais 'tempo de prateleira' e sejam mais apelativos ao consumidor (visivelmente e financeiramente). Mass ... têm muito açúcar, sal e gorduras trans e/ou hidrogenadas ... e aí é que está o verdadeiro problema: desconforto gastrointestinal, excesso de peso, obesidade, diabetes, cancro, doenças auto-imunes... enfim, o consumo sistemático e prolongado destes alimentos leva-nos a ficarmos mais 'doentes'!!

Mas nem todo o produto processado é mau, assim como nem todo o alimento natural é bom. Então vou-vos mostrar este infográfico para terem noção de que existem vários tipos de processamento:




Feitas as explicações... neste desafio o objetivo é mesmo retirar por completo os alimentos processados e ultraprocessados: se quiserem processar podem, mas lá por casa!! :D

Preparei-vos aqui uma 'listagem' dos alimentos que vamos poder usar para as nossas receitas deste fim de semana ... :D





Nota: * Brigalhó é um tubérculo típico do Curral das Freiras ... e este fim de semana podem passar por lá, porque vai haver imenso :D :D




Back to Top